domingo, 14 de julho de 2013

Um mundo em miniatura

  Olá pessoal! Tudo bom com vocês? 
O sociólogo Walter Benjamin

Estava com saudade de escrever neste espaço, porém a falta de tempo fazia com que não conseguisse escrever :( 
  Hoje vamos falar sobre as passagens e o surgimento dos shoppings centers, conforme as reflexões do ensaísta, crítico literário, tradutor, filósofo e sociólogo alemão Walter Benjamin. Já ouviram falar sobre ele? Nós estamos estudando mais sobre essa mente brilhante nas aulas de Sociologia, com a querida professora Thereza Cristina e, portanto, resolvi trazer para cá uma postagem com relação a este tema que está me interessando bastante!
Passagens parisienses

  As passagens são galerias feitas de estrutura de ferro e vidro que surgiram em Paris, no século XIX, sendo associadas ao desenvolvimento do comércio de tecidos. Dentro das passagens não existiam apenas lojas de tecidos, mas sim magasins de nouveautés, que nada mais é que loja de novidades, digamos assim. Nestas galerias era possível se encontrar com facilidade artigos de luxo e existiam tantas coisas que o povo daquela época dizia que elas eram como mini cidades, ou um mundo em miniatura!
  Porém, para Benjamin, as passagens eram um mundo em miniatura por outros vários sentidos, entre eles:
- Concentração das mais diferentes mercadorias, vindas dos mais diferentes países;
- Gente de todo mundo vinha admirar e consumir estas mercadorias;
- O fato de permitir a percepção das várias contradições do sistema capitalista ao redor do mundo, como por exemplo, abundância X escassez. Essa diferenciação era bem evidente nas passagens. 
  Ainda conforme Benjamin, as passagens eram verdadeiros espaços de exposição de produtos e corpos, em que os consumidores desfilavam pelas diversas galerias para ver e serem vistos. Muitos deles andavam com uma tartaruga na coleira para justificar o passo lento e, penso eu, para chamar a atenção também, né? A partir deste sistema, as pessoas estavam sendo treinadas para olhar vitrines e passar a desejar o supérfluo, o que é novidade e que "devemos" ter se não somos considerados ultrapassados. Com isso, o sociólogo alemão nos ajuda a perceber a origem de uma poderosa associação: Consumo e Lazer
O atual Shopping Center

  E é a partir desse gancho, que iremos falar sobre o surgimento dos Shoppings Centers. Muitas vezes vamos ao shopping só para distrair e relaxar, mas vocês já pararam para ver que acabamos sempre comprando uma coisinha aqui, ou outra ali?? Isto prova que acabamos consumindo enquanto que a intenção inicial era somente o simples lazer. Este tipo de ambiente comercial surgiu no século X a.C, em Isfahan, no atual Irã. Para vocês terem uma ideia, este grande bazar reunia uma imensa variedade de produtos numa tenda com cerca de 10 quilômetros de extensão. Isso mesmo, tu não leste errado, são 10 quilômetros de extensão mesmo!!! Posteriormente, em 1774, em Oxford (Inglaterra) surge uma extensa galeria semelhante as passagens parisienses que acabarão em resultar nos shoppings centers que temos hoje em dia. O primeiro shopping center igualzinho ao estilo dos que temos hoje em dia surgiu em 1828, nos Estados Unidos, no estado de Rhode Island. No Brasil, o primeiro shopping surgiu na década de 60, em São Paulo e Rio de Janeiro, sendo que anterior a este período já existiam em nosso país grandes lojas de departamentos que vendiam super bem. 
A já extinta loja de departamentos Mappin, inaugurado em SP, em 1913.

   Finalizo com a interessante frase de Walter Benjamin referente à terra das passagens: "Paris era a capital do sonho e o sonho do capital".
   E aí, gostaram de saber um pouquinho mais da história de algo tão presente em nosso cotidiano e que muitas vezes nem paramos para pensar de onde veio? 
                                                                        Um abraço, 
Maria Siry ;)
FONTES: - Imagem do Mappin. Disponível em: http://entrerendasebabados.blogspot.com.br/2013/04/mappin.html. Acesso em: 14/07/13
- Passagens Parisienses. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquiteturismo/04.045/3675 Acesso em: 14/07/13 
- Imagem de Walter Benjamin. Disponível em: http://diariogauche.blogspot.com.br/2010/09/quem-matou-walter-benjamin.html Acesso em: 14/07/2013
- Imagem do atual shopping center. Disponível em: http://tudocultural.blogspot.com.br/2012/09/o-shopping.html Acesso em: 14/07/2013
- "Sonhos de Consumo". In: Bomeny, Helena; Freire-Medeiros, Bianca; Emerique, Raquel Balmant; O'Donnel, Julia. São Paulo, 2010, Editora do Brasil. 

2 comentários:

  1. Adorei o resumo , vai me ajudar muito no trabalho de sociologia

    ResponderExcluir
  2. o que walter benjamin quis dizer com a frase "paris era a capital do sonho e o sonho do capital "

    ResponderExcluir